Cinco dicas para melhorar o relacionamento com cliente em serviços de e-commerce

Encantar o cliente e fortalecer seu relacionamento com ele são habilidades essenciais para um bom desempenho nas vendas online. Os consumidores do comércio eletrônico esperam ser acolhidos, compreendidos e bem atendidos em suas necessidades. Embora essa interação, normalmente, se dê no site da loja, com pouco contato humano, é preciso encontrar estratégias que estabeleçam um vínculo com o comprador e o levem a “voltar sempre”, da mesma maneira que fariam em sua loja física preferida. Porém, inúmeras empresas acabam negligenciando este que é um fator crítico de sucesso no comércio eletrônico. A boa notícia é que existem diversas estratégias que as lojas online podem lançar mão para aprimorar o relacionamento com aqueles que são sua razão de ser, ou seja, os consumidores. Rodrigo Machado, Gerente de Marketing da Giuliana Flores, maior e-commerce de flores de presentes do país, traz cinco dicas nesse sentido. Confira: Mantenha canais be…
Ler Mais
  • 0

A nova febre da comunicação

Você já ouviu falar em Multicanal ou Omnichannel (em inglês)? Em alta em todo mundo, a procura cresceu consideravelmente por se tratar de uma funcionalidade de plataformas de comunicação estratégicas para empresas de todos os segmentos e portes. O objetivo é fazer com que o cliente seja atendido em qualquer meio de comunicação desejado, seja pela familiaridade ou pelo custo. O que realmente importa é atender as solicitações com agilidade e melhorar a experiência dos usuários. Em vez de trabalhar em paralelo, os canais de comunicação e seus recursos de suporte são projetados e orquestrados para cooperar entre si. O modelo de negócios Omnichannel implica em uma integração e sincronização de canais, de modo que qualquer experiência de interagir com todos os canais é tão ou mais eficiente e/ou agradável do que usar cada canal isoladamente. Por esse motivo e analisando a tendência do consumidor 4.0, que está cada vez mais conectado e cl…
Ler Mais
  • 0

Estratégia propulsora para inovação

A educação de qualidade, quarto objetivo do desenvolvimento sustentável da ONU, é um canal importante para a disseminação e geração de conhecimento, bem como fundamental para o desenvolvimento e crescimento econômico mundial. Por sua vez a inovação, aliada à educação, eleva a competitividade entre as organizações e cria novos mercados. O fluxo intenso de informação e a velocidade com que é compartilhada têm sido ampliados em função das novas tecnologias desenvolvidas ao longo das últimas décadas. A evolução constante dos canais e meios de propagação de conhecimento têm favorecido o atingimento de um número maior de pessoas, principalmente aquelas que desejam se tornar agentes de transformação no ambiente em que estão inseridas. Com a evolução constante da economia mundial, exige-se cada vez mais que as organizações tenham a capacidade de desenvolver processos e metodologias que as permitam inovar. Para tanto, a produção e difusão do co…
Ler Mais
  • 0

O iceberg invertido – A escalabilidade do seu ERP

Em quase a totalidade dos contatos que temos com empresas usuárias das soluções TOTVS®, invariavelmente encontramos o mesmo cenário – investimentos e mais investimentos em uma solução robusta e inovadora, mas com usabilidade bastante limitada. Mesmo que direcionem grande parte de seus orçamentos, tempo e equipes focadas em projetos para otimização dos softwares, ainda assim, 90% das empresas utilizam soluções paralelas e complementares aos sistemas TOTVS®. O que essas empresas desconhecem (ou preferem não utilizar, por alguma ideia equivocada sobre altos investimentos ou customizações), é que grande parte de seus processos e rotinas já estão mapeadas e nativas em sua própria solução, mas acabam utilizando apenas o que veem à primeira vista; e todo o restante – a parte que vai de fato, trazer resultados competitivos, passa despercebida, como um iceberg. Seguindo essa linha de raciocínio, pense em sua solução TOTVS® como um grande ice…
Ler Mais
  • 0

Você sabe quais são as mentiras que os “especialistas” em conversão contam?

Se você é um empresário, empreendedor digital ou alguém interessado em impedir que “verdades sem fundamento” coloquem o desempenho e a receita do seu negócio em risco, este artigo será perfeito. A ideia aqui é alertar sobre alguns mitos do mundo do Conversion Rate Optimization (CRO), que já caíram por terra, mas que ainda são amplamente difundidos no mercado. Para quem não conhece o CRO, ele é um conjunto de técnicas de Marketing Digital que visa extrair o maior número possível de clientes dentre os visitantes do site de uma empresa. Vale lembrar que o site muitas vezes é a principal porta de entrada de um negócio, ajudando a apresentar seu produto ou serviço e, por isso, vemos muitos “gurus” da tecnologia disseminando informações erradas sobre o assunto. Entre as diversas opções existentes para ajudar no aumento das taxas de conversão de um site, os formulários, seja para solicitação de um orçamento, compra em e-commerce ou inscrição para testar um software, são uma …
Ler Mais
  • 0

Confira 5 tendências para empreender no e-commerce em 2018

O início de um novo ano serve como estímulo para colocar em prática os planos de iniciar um novo negócio. O comércio eletrônico está cada vez mais em alta, mas, na hora de empreender, é fundamental escolher bem o setor em que se irá atuar, considerando não apenas a afinidade pessoal como o potencial de sucesso e crescimento.

“Muitas vezes a pessoa quer montar uma operação de e-commerce mas não tem nenhuma ideia de qual setor quer empreender, nem que tipo de produto quer vender. Nessa hora, sempre recomendo avaliar as tendências do mercado e apostar em produtos inovadores”, explica Bruno Oliveira, especialista em e-commerce e criador do Ecommerce na Prática. Segundo o relatório Webshoppers 36 da Ebit, os setores de Moda e Acessórios, e Esporte e Lazer estão entre os que obtiveram maior faturamento em 2017.

O especialista indica cinco setores promissores para abrir um e-commerce neste ano:

. Sapatos artesanais f…

Ler Mais
  • 0

Como anunciar vendas de camisetas na Internet

Anunciar produtos para a venda não é algo difícil nos dias atuais, qualquer canal na internet pode e faz você conseguir muitos contatos com simples cliques, não é mais necessário gastar com propagandas na televisão, jornal sendo que esses mesmos recursos recorrem a era digital da internet. Banners, site, blog, página em empresas como Mercado Livre e Elo7, que podem ter o recurso marketplace onde você pode vender suas camisetas Você pode: Vender camisetas pelo Facebook; Vender camisetas pelo WhatsApp; Vender camisetas pelo Twitter; Vender camisetas pelo Instagram; Vender camisetas pelo Snapchat; Vender em lojas virtuais; Abrir sua própria loja; Seu revendedor de uma loja já existente; Seu fornecedor de produtos para fazer camisetas; Seu fornecedor de camisetas; Como anunciar Faça anúncios simples e diretos, cores agradáveis, anúncios destacando a camiseta com fotos nítidas e de vários ângulos, lembre-se de que quanto mais perto do pro…
Ler Mais
  • 0

Confira o passo a passo de como organizar uma reunião online efetiva

Realizar reuniões de forma remota é uma prática cada vez mais comum para otimizar o tempo que anda cada vez mais precioso. As reuniões virtuais são essenciais para sustentar a colaboração ainda mais se os membros da mesma equipe estiverem em edifícios diferentes ou trabalhando em várias cidades ou países distintos.

Uma pesquisa realizada pela Frost & Sullivan afirma que 65% dos entrevistados sabiam os benefícios das reuniões online e uma a cada três pessoas usam as conferências virtuais no dia a dia, pelo menos uma vez na semana. De acordo com a pesquisa 96% dos entrevistados esperam manter ou aumentar o uso das plataformas digitais.

Para Gustavo Boyde, Head of Marketing da LogMeIn para América Latina, o GoToMeeting, ferramenta da empresa que é uma das mais utilizadas no mundo para realizar reuniões online, possibilita o melhor aproveitament…

Ler Mais
  • 0

Empresas devem ficar atentas com as mudanças no Simples Nacional em 2018

O regime Simples Nacional, programa do governo que reduz a carga tributária e unifica oito impostos em uma única guia, passou por uma reformulação e traz importantes mudanças em 2018. Entre as transformações está o aumento do teto de faturamento das empresas para até R$ 4,8 milhões por ano. O pagamento das alíquotas do Simples Nacional também tem alterações significativas para as empresas. A nova regra estabelece três tabelas de tributação, com redução das alíquotas para empresas que destinarem mais de 28% do seu faturamento ao custeio da folha de pagamento, pro-labore e encargos, incentivando a criação de novos empregos. Outra mudança diz respeito aos microempreendedores individuais (MEI). O empreendedor que tem faturamento anual de até R$ 81 mil, poderá optar também pelo Simples Nacional, o que contribui para minimizar a informalidade. Além disso, a partir de agora, pequenos produtores e atacadistas de bebidas alcoólicas (cervejarias, vinícolas, destilarias) pod…
Ler Mais
  • 0

O que não pode faltar para o sucesso de uma Loja de Roupas Online

Quando se trata de comércio digital, moda é um dos maiores segmentos do setor. A seguir, apresentaremos uma visão geral do mercado e o que é preciso para manter o sucesso de um negócio de moda online no ambiente competitivo de hoje. Confira!

Evolução do mercado

Em 2016, o setor de vestuário nos EUA estava avaliado em $343 bilhões, com a venda de roupas on-line nos EUA atingindo $63 bilhões– um aumento de 11% em relação ao ano anterior. De acordo com os relatórios da Forrester, até 2020 as vendas de roupas online devem alcançar a marca de $523 bilhões, crescendo a uma taxa de 9,32% ao ano. Esse é um incremento significativo, principalmente se considerarmos que, durante o mesmo período nos últimos anos, as vendas de roupas em lojas físicas nos EUA cresceram apenas cerca de 1%. Não precisa nem dizer que o setor de vestuário online está em franca expansão! Entretanto, com o crescimento vem o aumento da concorrência e da pressão para perma…
Ler Mais
  • 0

Valor de mercado da Amazon.com deverá chegar a 1,6 trilhão de dólares até 2024

O valor de mercado da Amazon deve mais que triplicar em menos de uma década. Essa é a constatação de um influente analista de Wall Street, que vê o crescimento contínuo do comércio eletrônico como um dos principais catalisadores para esse crescimento. A MKM Partners reiterou a indicação de compra de ações da gigante da internet, ao afirmar que a Amazon continuará a dominar os mercados de e-commerce e cloud computing. O analista Rob Sanderson disse em nota que uma análise detalhada de cenários mostra que a Amazon poderá superar em US$ 1,6 trilhão o valor de mercado nos próximos 7-8 anos. Para alcançar essa marca, a participação da Amazon no gasto total no varejo dos EUA terá que seguir a trajetória atual, observando que essa participação cresceu nove vezes entre 2008 e 2016, chegando a 5,1%. Ele acredita que a empresa atingirá 15,5% do total de gastos de varejo dos EUA até 2025 e, eventualmente, superará seu principal rival, o Walmart. Ele também é otimista em r…
Ler Mais
  • 0

Vídeo: sua importância para as estratégias digitais

Os vídeos vêm se firmando como uma importante ferramenta de divulgação para as marcas no ambiente digital nos últimos anos. Sejam vídeos curtos, publicitários, explicativos ou simplesmente para entreter e gerar brand awareness (conhecimento da marca), esse modelo de conteúdo é cada vez mais utilizado. Prova disso foi o recente anúncio do Google informando que a empresa passará, a partir do primeiro trimestre de 2016, a oferecer publicidade em vídeos nas páginas de resultado de pesquisa. Continue lendo esse artigo e entenda por que o vídeo é fundamental para a sua estratégia de publicidade online! Mudanças no Google e Facebook Um dos principais indícios de que vale a pena investir em vídeos foram as mudanças realizadas por Facebook eGoogle em suas estruturas para privilegiar esse formato. Enquanto a primeiro passou a privilegiar uploads diretos em seu sistema e oferecer dados concretos — como o número de visualizações de cada vídeo —, o segundo anunciou ofici…
Ler Mais
  • 0

Inbound Marketing é o mais novo aliado das empresas que querem sair da crise econômica

Conforme levantamento da eMarketer, empresa especializada em pesquisas envolvendo marketing, o segmento de Marketing Digital deverá apresentar um crescimento de 15%, totalizando US$ 3,36 bilhões investidos, se comparado com o ano anterior. Indo na direção contrária, a companhia diminuiu a estimativa para o avanço do mercado publicitário e compra de mídia de 10,4% para 5,7%. A redução do valor se dá devido ao cenário econômico atual do país, que trouxe altos índices de desemprego à população. Em contrapartida, o incremento da publicidade digital ocorre por ser uma alternativa palpável devido às opções de custo e alcance. O Inbound Marketing, por essência, é democrático. A criação de conteúdo pode ser realizada tanto por grandes empresas quanto pequenos negócios, podendo atingir excelentes resultados em ambos, mesmo sem efetuar grandes investimentos. Inbound Marketing como carro-chefe O conceito não é novidade e foi popularizado nos Estados Unidos em 2009 após o …
Ler Mais
  • 0

Fotos no e-commerce: 10 dicas para conseguir ótimas imagens

“A primeira impressão é a que fica”. O ditado é antigo, mas é especialmente válido quando o assunto é e-commerce. Uma página com design mal pensado, afeta tanto o interesse do usuário pela marca quanto por seus produtos, o que acaba surtindo efeito contrário, levando-o diretamente para a concorrência. Por isso, é essencial pensar na arquitetura, nas cores, nas fotos, em todos os pontos de uma loja virtual. No momento de fotografar os produtos que serão oferecidos no site, alguns fatores, como iluminação apropriada, ambiente e a disposição dos objetos em cena, podem fazer toda diferença. Como nem todos são experts no assunto, preparei dez dicas valiosas para conseguir as melhores fotos para seu e-commerce. Use fundo infinito para dar destaque Fundo infinito é aquela tela de cor única usada em estúdios fotográficos profissionais, atrás dos objetos para destacar o personagem principal ou item da cena. Você pode até providenciar um por conta própria e dar o melhor de…
Ler Mais
  • 0

Brandformance: a gestão plena da construção de marcas

No mundo em que as comunicações convergem para o digital, a simples contraposição entre estratégias voltadas à promoção de vendas (performance) e estratégias para a construção e fortalecimento de marca não faz mais sentido. Neste ambiente unificado, essas “barreiras” são muito tênues com o consumidor buscando informações sobre determinado tema e já passando a compra, como a situação contrária, ou seja, ao realizar uma compra, buscar referências sobre a empresa ou categoria. Logo, unir essas duas abordagens é fundamental para a sobrevivência no mundo digital. É aí que entra o conceito de brandformance, em outras palavras, a aplicação de um mindset de performance a construção e fortalecimento da marca. Em um primeiro olhar, este conceito pode até parecer contraditório – afinal, performance não está ligado a vendas? –, mas na prática funciona muito bem: a partir de dados, estabelecer uma estratégia de construção de marca, definir indicadores aferíveis para esse objetivo esp…
Ler Mais
  • 0

Robôs ou atendimento personalizado: o que é melhor para sua empresa?

Cada vez mais empresas dos mais variados segmentos apostam em chatbots para melhorar os resultados de suas centrais de atendimento. Mas será que os robôs servem mesmo para todas elas? Como avaliar? O Bigode Passagens, por exemplo, é um gato que busca passagens de ônibus e entende informações sobre origem, destino e dia da viagem. O site Mecasei.com tem a Meka, uma assistente virtual “especializada” em ajudar no planejamento de casamentos. O governo do Estado de Goiás tem o robô Beto que ajuda a buscar informações públicas, como licitações e salários de governantes. Em reportagem ao jornal Folha de S. Paulo, Dário Dal Piaz, líder de parcerias de produtos do Facebook para o Brasil disse que existem hoje cerca de 30 mil bots em desenvolvimento no mundo, sendo mil deles no Brasil. Por aqui, até a equipe do cantor Luan Santana já está apostando na ferramenta: um chatbot oferece a agenda dos shows e atende os fãs. O que as empresas buscam quando investem nos chatbots…
Ler Mais
  • 0

A nova era da densidade empreendedora e seus impactos

É cada vez maior o número de locais que são reconhecidos como berços de inovação e criação de startups. Sillicon Valley, Tel Aviv, Boston e Shenzen são alguns nomes considerados como principais polos para quem busca empreender. E o que eles têm em comum? São regiões com alta densidade empreendedora devido a uma série de fatores, entre eles boa infraestrutura, regulação adequada, e presença de um forte ecossistema composto por investidores, empreendedores, boas universidades, entre outros. A densidade empreendedora de um determinado local pode ser calculada com uma fórmula matemática simples – número de empreendedores e colaboradores de empresas em rápido crescimento, dividido pelo número de pessoas adultas da região. Esses ambientes não nasceram de um dia para o outro, pois é preciso tempo para desenvolve-los e isso é resultado da combinação de diversos agentes, suas iniciativas e a formação de uma cultura que faz com que as pessoas se tornem mais receptivas para novas a…
Ler Mais
  • 0

M-commerce: o principal driver de crescimento do comércio eletrônico

Após registrar pela primeira vez retração no número de pedidos no primeiro semestre de 2016, o e-commerce brasileiro voltou a registrar crescimento e ultrapassou a barreira de 50 milhões de pedidos no primeiro semestre de 2017. A retomada da economia, o aumento da confiança do consumidor e, por consequência, o reaquecimento do mercado influenciaram diretamente esses números, porém outro fator de ordem tecnológica e comportamental também vem contribuindo positivamente para a expansão do setor: o m-commerce. O relatório Webshoppers 36, lançado pela Ebit no final de agosto, evidencia o quão vigoroso foi esse crescimento. O volume de pedidos aumentou 35,9% (9,2 vezes mais do que o mercado em geral), alcançando um share de 24,6%. Ou seja, praticamente 1/4 das vendas do e-commerce já é realizada por meio de dispositivos móveis. No que tange ao faturamento, a alta é ainda mais expressiva, de 56,2%, consequência da expansão do tíquete médio, de R$363 para R$417, ficando em linha…
Ler Mais
  • 0

O que vem depois das agências e dos correspondentes bancários?

Entre os anos de 2000 e 2003, o Banco Central criou as resoluções que deram origem a figura do Correspondente Bancário, que tinha como principal objetivo “promover a inclusão financeira”. Na década seguinte, enquanto a quantidade de agências bancárias se manteve relativamente estável, o volume de correspondentes cresceu atingindo cerca de 160 mil pontos em 2012. Hoje, apesar do crescimento dos canais digitais, os pontos físicos e outros canais de atendimento continuam desempenhando um papel importante no atendimento a clientes. Segundo a última pesquisa da Febraban realizada em 2015, o total de transações realizadas em pontos físicos (agências bancárias, ATMs e correspondentes bancários) foi de 23,6 bilhões, o que representa 45% do total. O estudo mostra também que, em 2015, o universo de agências físicas sofreu uma ligeira queda (de 22,9 mil em 2015 para contra 23,1 mil no ano anterior), também verificada, de forma mais acentuada, nos correspondentes, PABs e PAEs…
Ler Mais
  • 0

3 pontos de atenção para ter sua loja nos marketplaces

Com o constante crescimento do universo on-line, o número de lojas e consumidores dentro do cenário virtual aumenta a cada dia. Atuar como um e-commerce permite o desenvolvimento estratégico em diversos aspectos, o que assegura maior espaço e diversidade de personalização de serviços e produtos. Ter uma loja on-line própria possibilita ao gestor a definição da melhor forma de elaborar os canais secundários de venda. Um exemplo são os marketplaces – espaço virtual onde se faz comércio eletrônico de forma ampla, por meio de grandes sites especializados no varejo. Dessa forma, o gestor consegue trabalhar todo o conceito de sua marca por meio do e-commerce, enquanto utiliza o marketplace para gerar volume de negócios. Conheça os 3 principais pontos de atenção para ingressar nos marketplaces: Concorrência Atuar em uma loja centralizadora possibilita que seu produto seja visto por milhares de pessoas diariamente. Porém, da mesma forma que em um supermercado, o i…
Ler Mais
  • 0

Entenda porquê a Black Friday pode mudar de data em 2018

A Black Friday, que já se estabeleceu como uma das mais importantes do ano para o comércio eletrônico brasileiro, tendo movimentado R$ 2 bilhões em 2016, segundo levantamento da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) e que possui data fixa na última sexta-feira de novembro, pode passar por uma grande mudança em 2018. A possibilidade é que o evento passe a ocorrer em setembro, antecipando em dois meses o período mais aguardado para o varejo on-line. O motivo informado pelos lojistas como justificativa para a troca é a necessidade de separar as vendas de Natal com as da Black Friday. Como hoje existe uma grande proximidade entre ambos, as lojas acabam perdendo oportunidades e não conseguem trabalhar da melhor forma, precisando fazer uma mescla que pode não ser a melhor opção para os negócios nem para os consumidores. Com a alteração, as ações poderiam ser feitas de forma separada, tornando-as mais atraentes. Levando em conta o cenário econômico atual,…
Ler Mais
  • 0

Impacto da lei de diferenciação de preço no e-commerce e na economia digital

Como se não bastasse o enorme número de leis que sofreram alterações ao longo dos últimos anos, que representou impacto suficiente nas atividades do comércio eletrônico, recentemente a medida provisória nº 764/2016, que permitia a aplicação de preços diferentes de acordo com o método de pagamento utilizado, virou lei. Estima-se que todos os setores do comércio e do varejo sejam afetados. Eles estão autorizados a estabelecer, de acordo com a lei, valores distintos para os consumidores que optarem por diferentes formas de pagamento, como dinheiro ou cartão. Isso se deve em decorrência dos altos custos cobrados por alguns meios. A expectativa é que a medida, além de eliminar o subsídio cruzado – quando um conjunto de clientes paga preços mais altos para custear um grupo de consumidores ou de empresas – seja capaz de estimular os consumidores para que adquiram produtos com valores mais atrativos. A nova lei visa regulamentar uma situação recorrente no varejo: os fo…
Ler Mais
  • 0